Harryete Mullen, por Rafael Mendes

a

 

Harryete Mullen (1953, Alabama, EUA) é poeta e professora de literatura Afro-americana e escrita criativa na Universidade da Califórnia. Seus poemas exploram questões de gênero, raça, consumo e tradição. Segundo Harryete sua poesia busca “combinar pensamento crítico com os prazeres do ritmo e jogos de/com palavras”. Ainda, segundo a poeta, ela escreve para olhos e ouvidos, buscando uma “intersecção entre oralidade e escrita”. Durante seu doutorado, escreveu uma tese sobre narrativas da escravidão, influenciando seu trabalho que, por muitas vezes, trata das vidas dos Afro-americanos e de suas diásporas. Mullen tem diversas coleções publicadas, dentre elas: S*PeRM**K*T (1992), Muse & Drudge (1995) e Sleeping with the Dictionary (2002), este foi indicado para diversos prêmios literários, como o National Book Award e National Book Critics Circle Award. Seus livros são inéditos no Brasil. Ela é vencedora do Gertrude Stein Award, Jackson Poetry Award, entre outros.

* * *

Nós não somos responsáveis

Nós não somos responsáveis por seus parentes perdidos ou roubados.
Nós não garantimos sua segurança se você desobedecer nossas regras.
Nós não apoiamos as causas e reclamações de pessoas implorando por panfletos.
Nós preservamos o direito de negar atendimento para qualquer um.

Sua passagem não garante que iremos honrar sua reserva.
Para facilitar nossos procedimentos, por favor limite sua reprodução.
Antes da decolagem, favor abolir todos ressentimentos em cozedura .

Se você não fala inglês, você será removido do caminho
No evento de uma perda, é melhor você se virar sozinho.
Seu seguro foi cancelado porque nós não podemos mais dar conta
de suas reclamações pavorosas. Nossos guardas perderam sua mala e nós
somos incapazes de achar o número do seu processo penal.

Você foi detido para interrogatório porque você se encaixa no perfil.
Você não é presumido inocente se a polícia
suspeitar que você está carregando um guarda-chuva escondido.
Não é nossa culpa se você nasceu vestindo cores do pavilhão 9.
Não é nossa obrigação informá-lo sobre seus direitos.

Na parede, por favor, enquanto nosso cabo inspeciona sua marra.
Você não tem direitos que devemos respeitar.
Por favor se acalme, ou nós não seremos responsáveis
pelo que acontecer com você.

 

We Are Not Responsible

We are not responsible for your lost or stolen relatives.
We cannot guarantee your safety if you disobey our instructions.
We do not endorse the causes or claims of people begging for handouts.
We reserve the right to refuse service to anyone.

Your ticket does not guarantee that we will honor your reservations.
In order to facilitate our procedures, please limit your carrying on.
Before taking off, please extinguish all smoldering resentments.

If you cannot understand English, you will be moved out of the way.
In the event of a loss, you’d better look out for yourself.
Your insurance was cancelled because we can no longer handle
your frightful claims. Our handlers lost your luggage and we
are unable to find the key to your legal case.

You were detained for interrogation because you fit the profile.
You are not presumed to be innocent if the police
have reason to suspect you are carrying a concealed wallet.
Its not our fault you were born wearing a gang color.
It is not our obligation to inform you of your rights.

Step aside, please, while our officer inspects your bad attitude.
You have no rights we are bound to respect.
Please remain calm, or we can’t be held responsible
for what happens to you.

§

Elíptico

Eles simplesmente não conseguem … Eles devem se esforçar mais para… Eles deveriam ser mais .. Nós todos desejamos que eles não fossem tão .. Eles nunca .. Eles sempre .. Algumas vezes eles .. De vez em quando eles .. No entanto é óbvio que eles .. A tendência deles tem sido de .. As consequências disso foram … Eles parecem não entender que .. Se ao menos eles fizessem esforço para .. Mas nós sabemos como é difícil para eles .. Muito deles permanecem ignorantes de que .. Alguns que deveriam saber melhor se recusam a .. Claro, a visão deles tem sido limitada por .. Por outro lado, eles claramente sentem-se no direito de .. Não podemos esquecer que eles .. Nem pode ser negado que eles .. Nós sabemos que isso teve um enorme impacto neles .. Apesar disso o comportamento deles nos choca como .. Nossas intenções infelizmente foram ..

Elliptical

They just can’t seem to . . . They should try harder to . . . They ought to be more . . . We all wish they weren’t so . . . They never . . . They always . . . Sometimes they . . . Once in a while they . . . However it is obvious that they . . . Their overall tendency has been . . . The consequences of which have been . . . They don’t appear to understand that . . . If only they would make an effort to . . . But we know how difficult it is for them to . . . Many of them remain unaware of . . . Some who should know better simply refuse to . . . Of course, their perspective has been limited by . . . On the other hand, they obviously feel entitled to . . . Certainly we can’t forget that they . . . Nor can it be denied that they . . . We know that this has had an enormous impact on their . . . Nevertheless their behavior strikes us as . . . Our interactions unfortunately have been . . .

§

Tudo que ela escreveu

Me desculpe, não sou boa nisso. Não posso escrever de volta. Eu
nunca li sua carta.
Não posso dizer que recebi seu bilhete. Eu não tive a força
para abrir o envelope.
As cartas se empilham perto da porta. Sua letra é ilegível.
Seus cartões postais estavam
desfigurados. Lave seu cabelo molhado? Qualquer documento que você
pensou em me enviar ainda
será entregue. O bagunçado sistema de encomendas não entregou.
Sinto dizer que eu sou
incapaz de responder aos seus desejos mudos. Eu não
recebi o livro que você enviou.
Inclusive, meu computador foi roubado. Agora sou incapaz
de processar palavras. Eu
sofro de afasia. Eu acabei de voltar do Quénia
e da Coréia. Você não
recebeu meu cartão ainda? O que posso lhe dizer? Eu esqueci
o que eu ia
dizer. Não consigo achar uma caneta que funcione e depois eu quebrei
meu lápis. Você sabe
como o papel é raro ultimamente. Eu confesso que não venho reciclando. Eu
nunca
tenho tempo para ler O Globo. Estou sem sacola de mercado para colocar
as notícias velhas.
Eu não fui ao mercado. Eu queria checar os descontos. Eu
ainda não li
as cartas do correio. Eu não consigo passar pela porta para trabalhar, então eu liguei doente. Eu
fui pra
cama com cólicas de escritora. Se eu não conseguisse escrever, eu
pensei que colocaria minha
leitura em dia. Então a Ana Maria Braga apareceu com um autor fabuloso
conectando
seu livro mais vendido.

All she wrote

Forgive me, I’m no good at this. I can’t write back. I never read
       your letter.
I can’t say I got your note. I haven’t had the strength to open the
       envelope.
The mail stacks up by the door. Your hand’s illegible. Your
       postcards were
defaced. Wash your wet hair? Any document you meant to send
       has yet to
reach me. The untied parcel service never delivered. I regret to
       say I’m
unable to reply to your unexpressed desires. I didn’t get the book
       you sent.
By the way, my computer was stolen. Now I’m unable to process
       words. I
suffer from aphasia. I’ve just returned from Kenya and Korea.
      Didn’t you
get a card from me yet? What can I tell you? I forgot what I was
      going to
say. I still can’t find a pen that works and then I broke my pencil.
      You know
how scarce paper is these days. I admit I haven’t been recycling. I
      never
h   ave time to read the Times. I’m out of shopping bags to put the
      old news
in. I didn’t get to the market. I meant to clip the coupons. I
      haven’t read
the mail yet. I can’t get out the door to work, so I called in sick. I
      went to
bed with writer’s cramp. If I couldn’t get back to writing, I
      thought I’d catch
up on my reading. Then Oprah came on with a fabulous author
      plugging her
best selling book.

 

Rafael Mendes é tradutor e poeta. Residiu em Franco da Rocha, Dublin e atualmente mora em Barcelona. Publicou em 2018 “Ensaio sobre o belos e o caos” pela Editora Urutau. Tem participação nas seguintes antologias: Poetry in the Time of Coronavirus (EUA, 2020, no prelo), Parem as máquinas (Off Flip, 2020, Brasil, no prelo), Writing Home: The New Irish Poets (Dedalus Press, 2019, Irlanda), 32kg: Uma antologia Brasil-Irlanda (Urutau, Europa, 2017). Seus poemas e traduções já foram publicados nas revistas Ruído Manifesto, Revista Gueto, Mallamargens,Vício Velho, Subversa, FLARE magazine, The Irish Times, entre outras. Edita o blog de tradução: https://poetrybilingue.wordpress.com/