1 poema inédito de Maíra Mendes Galvão

Foto de Isabella Martino

Maíra Mendes Galvão (Brasília, 1981) é tradutora e poeta. Publicou a plaquete nove poemas de mau gosto em 2018 pela Corsário-satã e o livro jamanta na testa em 2019 pela Quelônio. Teve poemas e textos publicados nas revistas ruído manifesto, casulo, escamandro, parênteses, gazeta de poesia inédita, asymptote, entre outras. Teve poemas e traduções publicados em antologias no Brasil e no México. Faz acompanhamentos sonoros para suas leituras e teve um duo de performance experimental poético-sonora com Jeanne Callegari. Faz pesquisa de mestrado em teorias da tradução (USP). Traduziu uma seleção de poemas e textos da modernista angloamericana Mina Loy editada por Amelì Jannarelli que está saindo do prelo agora pelo selo 100/cabeças.

* * *

o senicídio de mara lago e milly ciano

atesto par
canhestro
coaxial batráquio
polemodáctilo
duo de nada
em co-couraça
violácea
co-emergente
(canibal antiantropofágico)
em festa
refestela-se
penistilência
paira no ar

pós chisteculação
orocorporal
desbarranco
a drupa engelhada
reverto par atesto
ex-patifes
munha no calhau

pano de boca
babau