Felipe André Silva

_MG_8209

Felipe André Silva (Cabo de Santo Agostinho [PE], 1991) é cineasta e poeta. No cinema dirigiu, entre outros, os longas Santa Monica (2015), e Passou (2020), e o curta cinema contemporâneo (2019). Atuou também como produtor e preparador de elenco em diversos projetos, e colabora regularmente como curador no festival Janela Internacional de Cinema do Recife. Os poemas dessa publicação fazem parte do seu livro de estreia sorry.jpg (Edições Macondo, 2020).

* * *

PARA A MULHER QUE ME CHAMOU DE POBRE
NA PRAÇA DE ALIMENTAÇÃO DO SHOPPING

você quer uma roupa bem vincada
a bolsa de vinil brilhante impecavelmente
limpa tão limpa quanto os cantos dos lábios
nada de saliva você me quer a uma distância
considerável a distância digamos a distância
de um balcão de um bom dia eu lá você cá
eu sim senhora e você toda latido você toda
aterramento você toda mastigação pois a
mim diz o livro a mim não cabe a fisiologia
o pulmão inflado o dedo em riste a boca
abre-e-fecha você me quer sobretudo não
sentado nessa cadeira não segurando esse
sanduíche você diz aqui tem é verdade aqui
tem muito pobre você diz meu almoço fica
comprometido pelo barulho pelo cheiro
pelo você diz e ao dizer movimenta pelo
menos doze músculos e eu digo
que desperdício de calorias eu digo queria
não queria eu quero enfiar uma faca nos
vincos da roupa no brilho da bolsa nos
cantos dos lábios mas em verdade eu baixo
os olhos eu fecho a boca porque em verdade
eu acredito não ter talento para falar de luta
mas tenho talento para pensar e calcular e
você é a avó adotiva que paga pelos meus livros
mas e eu com isso se meu braços não
podem ter a cor que têm e você é o homem
estranho que desliza os dedos frios pelo
interior das minhas coxas e você é o cineasta
pernambucano que me fez uma vez que
equívoco desejar a minha própria morte
você é o segurança do extra da renner da
padaria massa nobre colado à minha nuca
e você é o olho da câmera que olha o
segurança e você é o deus dos homens
fazendo um carinho suave em seu grande
cachorro branco de três cabeças enquanto
ele janta portanto você é a mais trágica das
falhas narrativas porque ao chafurdar na
própria lama você tem a irrevogável certeza
de ser suinocultora e não leitoa de abate e aos
dezesseis de maio de dois mil e dezenove eu
estou vivo dez mil e cinco dias e acredito
não ter talento para falar de luta mas ter sim
tenho sim talento para falar de fala e saber
que estão as duas de mãos dadas e essas
mãos tão ocupadas não conseguem
não agora não por você
erguer um ferro de passar

§

SORRY.MP3

estou pedindo desculpas
por ter sido estuprado
por levantar a hipótese
à mesa de jantar à noite no bar
na sua janela de chat
estou pedindo desculpas
pela palavra náufraga
digo
pela palavra iceberg
que golpeia fundo a fundação
do prédio dessa conversa
estou pedindo desculpas pelos gritos
que possivelmente
plantei em seu ouvido interno
no momento exato em que
incauto
ele se recolhia para descansar
minha larga experiência garante
bons exercícios para recobrar seu sono

§

UM E DOIS

1.
exatamente 193 pessoas se perguntaram
se é possível morrer se jogando da passarela
que corta a conde da boa vista
2.
exatamente 0 pessoas tentaram o salto
e isso diz alguma coisa sobre as escolhas
que a opinião pública costuma tomar