Dois poemas inéditos de Leila Lopes de Andrade

leila-andrade

Leila Lopes de Andrade é graduada em Letras Vernáculas e Comunicação Social. Participou da Antologia “Meditações sobre o fim – os últimos poemas” (Editora Hariemuj/ Portugal). Tem poemas publicados na Revista Germina Literatura e outras. Edita mensalmente a Revista Cultural Diversos Afins.

***

Ideia de amor

não é uma festa hoje
talvez compromisso
da memória

da ideia de amor

tenho sempre
uma frase atravessada
na garganta

§

Lado de dentro

No limite de quem foi longe demais
por um fio apenas um vazio
estado de invisibilidade.

Por dentro casas coloridas, lares

tudo caminha perfeitamente
do lado que não se mostra
e não se toca:
mãos sujas de ninguém.

Leila Lopes de Andrade