NOVA POESIA MARGINAL – bernardo lins brandão

NOVA POESIA MARGINAL

nos pátios dos conventos
nos sacrários das igrejas
invade os olhos e os lábios – inominável
paz que ultrapassa todo entendimento

sempre nova poesia marginal:
o Verbo se fez carne
e a carne infinito

escândalo e loucura para os povos

 

bernardo brandão