BÊBADOS E ASCETAS – bernardo lins brandão

BÊBADOS E ASCETAS
têm isso em comum

desprezam toda glória
esquecida no futuro

respiram o outono
misturam-se a mendigos que celebram
o raiar do sol como libertação

buscam o amor em lugares ocultos
e por vezes o encontram

mas só deixam a taverna
quando embriagados  de néctar

 

bernardo brandão