soneto à intimidade sublimada – vinicius ferreira barth

a don rigoberto

quão longas horas nestes peitos, neste ninho,
despindo e redespindo minha amada!
cada gemido, quão valioso, cada
mamilo de amor róseo, safadinho.

ó vênus! me acelera! embaixo ou de ladinho,
me esgota! diz meu nome, grita, brada!

(nesse momento ela solta um peidinho)