Um dia qualquer – adriano scandolara

A tormenta sobre o
centro cemitério
de guarda-chuvas
retorcidos nas sarjetas e lixeiras
e as poças
sempre mais que o previsto
profundas.

Uma sombrinha intacta
descartada
a desistência
essa coisa tão humana
inunda os bueiros.

Adriano Scandolara